PT | EN | FR | ES

 

 

ANGOLA – VAI INICIAR-SE A CONSTRUÇÃO DO NOVO APROVEITAMENTO HIDROELÉCTRICO DE CACULO CABAÇA, NO RIO KWANZA

Em 2014, através de contrato estabelecido com o Ministério da Energia e Águas da República de Angola, a COBA elaborou o Projecto Base e Especificações Técnicas para a construção do Aproveitamento Hidroeléctrico de Caculo Cabaça no Rio Kwanza, projecto que serviu de referência à contratação da sua construção em regime de Projecto-Construção (EPC).

Este aproveitamento situa-se no curso médio do Rio Kwanza, a montante das quedas de Caculo Cabaça, estando a barragem localizada a cerca de 19 km a jusante da barragem do Aproveitamento de Laúca, actualmente em construção.

Os estudos e projectos desenvolvidos pelo Grupo COBA iniciaram-se por uma análise das soluções de concepção retidas na fase anterior de estudo prévio, concluída em 2012, tendo resultado como alteração mais significativa o tipo de barragem, tendo-se optado, após análise técnica e económica, por barragem de betão gravidade em betão compactado (BCC) ao invés da solução de barragem de enrocamento com cortina de betão, escolhida em fase de estudo prévio.

O Aproveitamento Hidroeléctrico de Caculo Cabaça é constituído fundamentalmente por uma barragem de betão com 103 m de altura máxima e 553 m de desenvolvimento de coroamento, permitindo armazenar um volume total de cerca de 440 milhões de m3. Tem como órgãos hidráulicos um descarregador de cheias frontal com cinco vãos controlados por comportas, estando projectado para um caudal de dimensionamento de 10.020 m3/s e uma descarga de fundo constituída por duas condutas de 6 m de diâmetro. Além do corpo central da barragem existem duas portelas, ambas na margem esquerda, que são fechadas com diques em betão com 525 m e 192 m de desenvolvimento e 36 m e 4 m de altura máxima respectivamente.

Este aproveitamento, que utiliza a queda disponível de 215 m entre a albufeira e a restituição a jusante das quedas naturais de Caculo Cabaça, integra uma central e um circuito hidráulico previstos para um caudal equipado de 1100 m3/s repartido por quatro grupos turbina – alternador de 530 MW de potência nominal. O circuito hidráulico de alimentação das turbinas é constituído por uma tomada de água na albufeira, a cerca de 2,4 km a montante do encontro esquerdo da barragem, circuito de adução com quatro túneis de 9 m de diâmetro interior e 300 m de desenvolvimento, revestidos com betão armado, central em caverna com 26,5 m de largura, 221 m de desenvolvimento e 68 m de altura máxima e dois túneis de restituição igualmente revestidos a betão armado, de 16 m com cerca de 5150 m de desenvolvimento.

O aproveitamento integra ainda uma segunda central hidroeléctrica em pé de barragem destinada a turbinar o caudal ecológico de 60 m3/s.

Serão construídas duas subestações, sendo a principal de 400 kV e a auxiliar de 220 kV.

O prazo de execução previsto é de 75 meses, prevendo-se o início das obras a curto prazo.

A energia produtível em ano médio é de 8123 GWh na central principal e de 443 GWh na central do caudal ecológico.

 

Lx, 31 Ago 2015