PT | EN | FR | ES

 

 

BRASIL - ESTABILIZAÇÃO DE ENCOSTAS EM CÓRREGO D'ANTAS, NOVA FRIBURGO-RIO DE JANEIRO

z

O projeto executivo da estabilização da encosta do morro Duas Pedras em Córrego D’Antas, surgiu pela necessidade de definir um conjunto de obras e intervenções no local após o “Megadesastre da Região Serrana do estado do Rio Janeiro” (ocorrido em Janeiro de 2011) e considerado um dos maiores de movimentos de massa generalizados do Brasil, tendo deflagrado por condições climáticas extremas. Oficialmente, causou 947 mortes, com 300 desaparecimentos, mais de 50 mil desabrigados e afetando quase 1 milhão de pessoas.

O desenvolvimento do projeto, elaborado pela COBA Brasil, envolveu as especialidades de geologia, geotecnia, hidráulica e estruturas.

As técnicas de estabilização dos taludes no morro Duas Pedras em Córrego D'Antas passaram por:

fixar os blocos ou lascas, evitando o seu deslizamento - fixação com chumbadores e/ou ancoragens, utilizando ou não contrafortes, fixação com grelha ancorada, utilização de gigantes ou viga com chumbadores e tela tipo "spider"


fragmentação e remoção de blocos - remoção de blocos soltos de pequeno porte ou fragmentação de blocos maiores;


permitir a queda de blocos ou fluxo de detritos de maneira segura, sem causar danos - barreiras flexíveis e/ou rígidas contra a queda de blocos e fluxo de detritos.

A concepção do sistema de drenagem teve em consideração a necessidade de afastar as vazões decorrentes de precipitações da área urbanizada na parte inferior do morro Duas Pedras. Para tal foram projetados e executados dois subsistemas, que deságuam no córrego D’Antas.

Um dos grandes desafios da execução deste projeto situou-se na logística e complexidade do processo construtivo, devido à declividade da encosta rochosa pelo que foi adoptado um conjunto de “planos inclinados” móveis.


zz

Lx, 29 Fev 2016