PORTUGAL - CONQUISTA DO ESPAÇO SUBTERRÂNEO - “O que não se vê, MAS existe”

Para refletir e estabelecer prioridades. Na edição de Abril/21 da revista Pais Positivo, foi publicado um artigo editorial compartido pelo Bastonário da Ordem dos Engenheiros, Carlos Mineiro Aires, e o Presidente da Comissão Portuguesa de Túneis (CPT), Raúl Pistone, sobre a importância estratégica do espaço subterrâneo.

O subterrâneo como um bem espacial, precisa ser claramente compreendido pelos tomadores de decisão sobre urbanismo se quiserem atingir todo o seu potencial na adaptação das cidades aos muitos desafios que serão enfrentados nas próximas décadas.

 

Por Dr. Raúl Pistone, Membro do Conselho Técnico Consultiva do Grupo COBA e Presidente da CPT

 

 

 

z

 

Ver Editorial da Revista Pais Positivo - abril 2021

 

Lx, 14 mai 2021

 

BRASIL - INICIO DOS TESTES DO “MARCO 1” DO RAMAL DO AGRESTE

Em fevereiro último deu-se inicio aos testes do “Marco 1” do Ramal do Agreste, com a presença do Presidente Jair Bolsonaro. O acionamento das comportas do primeiro trecho (Marco 1) no reservatório de Barro Branco em Sertânia, Pernambuco, possibilitou o início dos testes e o enchimento do sistema adutor até ao Reservatório de Negros.

Após sair de Barro Branco, a água passa por oito trechos de canais, quatro sifões e três túneis, que somam 37,4 km, até chegar ao Reservatório de Negros, que tem capacidade de armazenar 14,7 hm3. Toda esta infraestrutura integra o Marco 1 do Ramal do Agreste, que ainda é composto por mais dois trechos. Prevê-se que até ao final deste ano se conclua o empreendimento.

No total, o Ramal do Agreste tem 70,8 km de extensão e uma capacidade de transporte de 8 m3/s. Quando finalizado, conduzirá a água do Eixo Leste do Projeto São Francisco, que está em pré-operação desde 2017, até à região de maior escassez hídrica de Pernambuco, com cerca de 2,2 milhões de pessoas, distribuídas por 68 municípios.

Durante o período de execução da obra, a COBA elaborou para o empreiteiro o Projeto de Execução dos canais, sistema de drenagem, sifões, sistema viário e barragens, modelação hidráulica do sistema adutor, bem como o manual de procedimentos de operação e manutenção.

 

Lx, 27 Abr 2021

 

COBA - PARCEIROS DE DESENVOLVIMENTO

A mais recente publicação do GPEARI (Ministério das Finanças) revela que nos últimos 12 anos a COBA foi a terceira empresa portuguesa com maior número de contratos angariados junto dos Bancos Multilaterais de Desenvolvimento.

Agradecemos a todos os colaboradores e parceiros que tornaram possível a angariação e concretização destes projetos, uma montra da Engenharia Portuguesa no Mundo, num mercado altamente concorrencial como é o mercado das Multilaterais.

 

Lx, 10 Mar 2021

 

IN MEMORIAM - PROFESSOR JOAQUIM LAGINHA SERAFIM

100º Aniversário do seu nascimento

No passado dia 12 de Janeiro cumpriram-se 100 anos do nascimento de Joaquim Laginha Serafim, Medalha de Ouro da Ordem dos Engenheiros, distinção atribuída pela sua ação e mérito excecional, a nível nacional e internacional, para o progresso e prestígio da Engenharia Portuguesa.

Laginha Serafim foi, logo no início da sua carreira, um dos investigadores mais conceituados do Laboratório Nacional de Engenharia Civil, no domínio das barragens, tendo, ainda antes dos seus 40 anos, participado com alguns dos então mais competentes engenheiros portugueses no movimento de formação de gabinetes independentes de engenharia, vindo a liderar a fundação da COBA, em 1962.

Sob a sua direção, a COBA cedo iniciou a internacionalização da sua atividade, sempre privilegiando a competência técnica dos seus quadros e a diversificação para vários domínios da engenharia.

São muitas as marcas deixadas pelo Professor, exemplo de sagacidade e de exemplaridade na liderança da equipa que conduziu a empresa durante quase três décadas, garantindo a sua sustentabilidade e assegurando ainda condições de transição suave para o período seguinte à sua retirada da vida profissional na empresa.

Deixou igualmente várias lições às gerações de gestores que se lhe seguiram: Pensar grande, com audácia, fomentando sempre a competência, promovendo o espírito de equipa, a capacidade de inovação e o rejuvenescimento dos Quadros e Dirigentes.

 

O Conselho de Administração da COBA

 

Lx, 26 Fev 2021

 

PERU - ADJUDICADA A CONSTRUÇÃO DA VIA RÁPIDA DE CUSCO

No passado mês de dezembro foi adjudicada a construção do projeto rodoviário da Via Expresa de Cusco desenvolvido pela COBA no Peru, na cidade de Cusco, classificada como Capital Histórica e Património da Humanidade. A este concurso de construção apresentaram-se várias empresas chinesas e espanholas, tendo sido adjudicado à China Gezhouba Group Company Ltd por um valor de 289 218 000 PEN (cerca de 66 750 000 €) e um prazo de construção de 24 meses.

O projeto de execução da Via Expresa de Cusco (Estudio Definitivo del Proyecto Mejoramiento Integral de la Via Expresa de la Ciudad del Cusco: Ovalo Libertadores – Puente Costanera – Nodo Versalles) foi desenvolvido pela COBA em consorcio com a CPS, empresa peruana de média dimensão, tendo como cliente o Governo Regional de Cusco e financiamento do BM (BIRF).

Trata-se de uma avenida urbana, com uma extensão total de 6.9 km, localizada imediatamente a norte do Aeroporto Internacional de Cusco. O projeto visa a requalificação urbana desta zona, atualmente degradada e com uma utilização residencial e industrial.

A solução desenvolvida consiste numa avenida urbana, com quatro vias de circulação automóvel por sentido, destinando-se duas vias laterais a tráfego local e à circulação de transportes coletivos de passageiros. A interação com as ruas e avenidas transversais é assegurada por rotundas ovais do tipo aberto e nós desnivelados nas zonas terminais da via. Inclui ainda várias obras de arte associadas aos três cruzamentos da avenida com rio Huatanay. Ao longo da avenida estão também contempladas vias para ciclistas, passeios largos, zonas de estacionamento, zonas de jardim e de utilização multiusos.

A COBA assegurou diretamente as especialidades de traçado rodoviário associado à requalificação urbana, pavimentação, solos, fontes de água e manchas de empréstimo.

 

Lx, 11 Jan 2021